A Arte de Viver

abbra.eng.br                                  Valmor  Vieira

    

Principal

       

Magia

Talismãs
Tarô
Kama Sutra
Cromoterapia
Numerologia
I Ching
Sonhos Lúcidos
Orações
         

Capacitação

Vivências
Jogos
Cursos
Conferências
Palestras
Livros
         

Filosofia

Mensagens I
Mensagens II
Mensagens III
Mensagens IV
Mensagens V
        

Humor

Cartum
Causos
Piadas
      

Conheça-me

Contato
        

Sic volo, sic jubeo, sic pro ratione voluntas

  • Assumindo riscos... 

     

    Há um conto popular muito antigo sobre uma moça chamada RONIA, que
    gostava de um rapaz da vizinhança, apesar de suas famílias serem inimigas há muito
    tempo.  

    As duas famílias viviam nos lados opostos de um abismo tão profundo, que

    qualquer pessoa que tentasse pulá-lo e falhasse morreria na certa. 

     Por ser amigo de RONIA, o rapaz foi visitá-la na fortaleza de sua família.  

    Ao vê-lo, o pai da moça prendeu-o com intenção de usá-lo como refém para derrotar a outra família.

    RONIA, então, ficou de pé à beira do abismo e preparou-se para pular.  Se
    conseguisse cruzar o abismo, seria feita prisioneira pela família do rapaz e os dois
    estariam em iguais condições.  Se não, tudo estaria perdido.  Ela mergulharia para a
    morte e seu amigo estaria à mercê de seu pai.
    Ela precisava de toda a sua coragem.  Se errasse, as conseqüências seriam
    terríveis, mas esta era sua única chance.
    E ela saltou para o outro lado!
    RONIA sabia que existem ocasiões em que é preciso saltar.  Aqueles que  escolhem sempre o caminho mais seguro nunca atravessarão o abismo.

    Ficarão de pé do lado errado.

     Jan Carlzon em A hora da verdade

    •  

    1.  

    Veja a Mensagem do Dia 

    Vamos nos divertir um pouco??!!!

     

         
Home
        

Album

Paisagens
Pessoas 
Flores
Animais
Moradas
       

Viagens

Fernando Noronha
Natal
Florianópolis
Pantanal
Chapadas
Bonito
Nordeste
Bahia
Rio de Janeiro
São Mateus Sul 
Istambul
Jerusalém
Outros
Radical
         

A sua opinião

 

 

 

 

TC