A Arte de Viver

www.abbra.eng.br                                          Valmor  Vieira

    

Principal

       

Magia

Talismãs
Tarô
Kama Sutra
Cromoterapia
Numerologia
I Ching
Sonhos Lúcidos
Orações
         

Capacitação

Vivências
Jogos
Cursos
Conferências
Palestras
Livros
         

Filosofia

Mensagens I
Mensagens II
Mensagens III
Mensagens IV
Mensagens V
        

Humor

Cartum
Causos
Piadas
      

Conheça-me

Contato
        

Sic volo, sic jubeo, sic pro ratione voluntas

        

 

 O LOUCO


 Perguntais-me como me tornei louco. Aconteceu assim:

Um dia, muito tempo antes de muitos deuses terem nascido, despertei de sono
profundo e notei que todas as minhas máscaras tinham sido roubadas _ as sete
máscaras que eu havia confeccionado e usado em minhas sete vidas _ e corri
sem máscaras pelas ruas cheias de gente, gritando:

“Ladrões, ladrões, malditos ladrões!”

Homens e mulheres riram de mim e alguns correram para casa, com medo de mim.

E quando cheguei à praça do mercado, um garoto trepado no telhado de uma
casa fritou: “É um louco!”. Olhei para cima, para vê-lo. O sol beijou pela
primeira vez minha face nua.

Pela primeira vez, o sol beijava minha face nua, e minha alma inflamou-se de
amor pelo sol, e não desejei minhas máscaras. E, como num transe, gritei:
“Benditos, benditos os ladrões que roubaram minhas máscaras!”

Assim me tornei louco.

E encontrei tanto liberdade como segurança em minha loucura: a liberdade da
solidão e a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos
compreende escraviza alguma coisa em nós.

                                           
Gibran


Outras mensagens e histórias filosóficas

Vamos nos divertir um pouco??!!!

 

         
Home
        

Album

Paisagens
Pessoas 
Flores
Animais
Moradas
       

Viagens

Fernando Noronha
Natal
Florianópolis
Pantanal
Chapadas
Bonito
Nordeste
Bahia
Rio de Janeiro
São Mateus Sul 
Istambul
Jerusalém
Outros
Radical
         

A sua opinião

O que dizem..

 

 

 

TC

TC