AbbrA 

 
   

A Arte de Viver

Valmor  Vieira

AbbrA - A Arte de Viver; milhares de páginas visitadas por dia; Treinamento de liderança e criatividade: resumos de  cursos, conferências e palestras; jogos, vivências, exercícios, testes e dicas para a sua formação pessoal e profissional.....

Marcus Vieira

AbbrA
Capacitação
 e treinamento
Exercícios e testes
Jogos Psicológicos
Jogos Intelectuais
Resumo de cursos
Vivências
Dicas especiais
 
Filosofia
Fábulas
Mensagens 
Citações
Poesias 
 
Álbum da
Natureza
Paisagens
Pôr do sol
Flores
Animais
Pássaros
Borboletas
Praias
Moradas
 
Humor

Causos

  Cartoons e fotos

 
Magia
Sonhos lúcidos

Kama Sutra

Orações e preces

Auto-afirmações
Enigmas
Talismã sagrado
 
Radical Demais
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
       
     

Magia

 
  Enigmas, mistérios e  curiosidades  

Atlântida - O Continente Perdido

A Tradição Antiga nos diz que, situada no Oceano Atlântico, exatamente entre o Continente Africano e as Américas, existiu um dia uma grande massa de terra que foi um dia tragada pelo mar em fúria. Deve-se ao grande filósofo PLATÃO a disseminação velada dessa que se torna, a cada dia que passa, uma certeza cada vez mais aceita.

O filósofo relata nas suas obras, TIMEU e CRÍTIAS, a narrativa de tal conhecimento a SOLON por parte de um sacerdote egípcio.

Em 590  antes da era cristã, o legislador SOLON ouviu de um sacerdote egípcio a história do desaparecimento de Atlântida. Como não pode divulga-la na Grécia, por problemas políticos, confiou-a ao bisavô de Platão, que transmitiu o relato de geração em geração.

O sacerdote relatou que situada no oceano havia uma ilha diante das Colunas de Hércules, maior do que a Líbia e a Ásia juntas, da qual poder-se-ia passar para outras ilhas. Nesta ilha, a ATLÂNTIDA, reis muito poderosos eram detentores do integral domínio sobre outras terras e povos então existentes, desde o Egito até a região que seria a atual Europa.

Após uma longa descrição de outras maravilhas, o ancião egípcio relatou como a infeliz raça atlante que outrora fora boa e construtiva perdera a sua porção divina devido a freqüentes com os mortais, predominando por conseguinte o caráter humano, desta forma sendo infectada pelas cobiças e também pelo desejo de dominar. 

Do livro “Nas Fronteiras do Desconhecido” de Sérgio O Russo - Ediouro

Outros enigmas

Temas Mágicos:

Talismã sagrado 

 O poder mágico dos talismãs e dicas para o ritual de consagração 

Sonhos lúcidos

 Orientações sobre a  maravilhosa arte de sonhar consciente

Kama Sutra

 A antiga arte hindu do sexo e do êxtase

Orações e preces

 Dezenas de orações e preces poderosas e  misteriosas

Auto-afirmações 

 As minhas auto-afirmações positivas

Enigmas

 Enigmas e curiosidades que desfiam a nossa imaginação 

Cristais e pedras

 As suas propriedades no plano físico, mental e espiritual

Numerologia

 O poder e o significado dos números

I Ching

 Instruções para usar o mais antigo livro de adivinhação

As cartas do tarô

 O livro da sabedoria. Conheça a sua carta pessoal anual

Cromoterapia

 A influência e o significado das cores

"O homem influi na natureza pela ação, nos outros homens pela palavra; e eleva-se à Deus pela prece e pelo êxtase."

Papus

     

Esta página estará sendo constantemente atualizada.

Visite-a com freqüência e confira as novidades.

 

Conheça o seu potencial de liderança e criatividade

 

 

 Viagens 
Meu Brasil
Fernando Noronha
Foz do Iguaçu
Rio de Janeiro
Florianópolis
Pantanal
Chapadas brasileiras
Nordeste do Brasil
Litoral Sul do Brasil
Bahia
Bonito
Gramado e Canela
Outros 50 Locais
 América do Sul 
Argentina
Buenos Aires
Bariloche
Península Valdez
Bolívia
Tiahuanaco
Ilha do Sol
La Paz
Chile
Puerto Varas
Pucon
Viña del Mar
Santiago
Cordilheira dos Andes
Lima
Paraguai
Assunção
Ciudad del Este
Peru
Machu Picchu
Cuzco
Nazca
Puno
Pisco
Lima
Uruguai
Montevideo
Colonia Sacramento
Punta del Este
Venezuela
Caracas
Isla Margaritas
Parque Morrocoy
Mérida
Los Llanos
 Outros países 
Grécia
Atenas
Mykonos
Santorini
Ilha de Creta
Israel
Jerusalem
Turquia
Istambul
Capadócia
 Minhas Viagens  
 Inesquecíveis  
 
 

Sic volo, sic jubeo, sic pro ratione voluntas